...

O que é Bitcoin e como surgiu?

Hoje muito tem se ouvido falar em moedas digitais e uma das mais conhecidas é a moeda digital Bitcoin.  Este assunto gera muitas dúvidas como: O que é o Bitcoin? Por que ele está moeda foi criada? Como são as transações? Quem criou o Bitcoin?  Se você quer saber a resposta para cada uma destas perguntas não deixe de ler esta postagem até o final. 

por Edson Pessoa
75 Visualizações

Uma ilustração e moeda de Bitcoin

Imagem: Pixabay

Hoje muito tem se ouvido falar em moedas digitais e uma das mais conhecidas é a moeda digital Bitcoin. 

Este assunto gera muitas dúvidas e entre elas posso destacar as seguintes perguntas:  O que é o Bitcoin? Por que ele está moeda foi criada? Como são as transações? Quem criou o Bitcoin? 

Se você quer saber a resposta para cada uma delas não deixe de ler esta postagem até o final. 

O que é o Bitcoin?

O Bitcoin é um sistema de dinheiro digital P2P (peer-to-peer) que funciona como um meio de pagamento global e descentralizado sem a necessidade de gestão por parte de um Banco central ou de um governo para funcionar.

O Bitcoin é a primeira criptomoeda funcional e que é capaz de digitalizar as propriedades do dinheiro em espécie (em papel).

Portanto, assim como na moeda tradicional o Bitcoin pode ser transferido entre pessoas sem a necessidade de intermediários, tendo suas transferências confirmadas e irreversíveis, possibilitando segurança a quem recebe.

Como o software funciona em uma rede de ponto a ponto, assim como o Tor ou BitTorrent, o Bitcoin vai além das fronteiras sendo uma moeda segura, resistente a censura e de alcance global a tornando uma moeda descentralizada e o melhor de tudo uma moeda protegida contra a inflação.  

Por que o Bitcoin foi criado?

O que faz uma moeda ser segura e confiável por parte das pessoas é a não depreciação da moeda através da gestão de um banco central.

No entanto, na história das moedas vemos que nem sempre é assim, pelo contrário, a história das moedas estão cheias de violação que ferem este conceito e causam desconfiança em alguns críticos do sistema financeiro e econômico tradicional gerido por um governo e por um banco central.

No Brasil temos como um grande exemplo o Plano Collor, quando o governo confiscou a poupança de milhões de cidadãos.

Por este motivo o Bitcoin é especialmente importante para as pessoas que estão sob regimes mais autoritários, pois, com a criptomoeda, você pode ser seu próprio banco e guardar seus ativos em uma carteira pessoal com segurança sem riscos de confisco por parte de qualquer governo. 

Outro detalhe importante sobre o Bitcoin é que o limite máximo de moedas não pode passar das 21 milhões de unidades, fazendo com que ela seja uma moeda inflacionada, ou seja, isso significa dizer que ela é uma moeda protegida contra a inflação.

Não é à toa que os maiores investidores do mundo como Bill Miller, Paul Tudor Jones e Stanley Druckenmiller apoiam a moeda Bitcoin.

Como funcionam as transações com Bitcoin?

As movimentações de Bitcoin acontecem através de registros de Blockchain (bloco de registros públicos, também chamado de livro razão publico) que indicam a quantidade de moedas transferidas de uma carteira digital para outra e logo depois é realizada uma validação por parte dos mineradores.

Em resumo o blockchain é uma espécie de banco de dados aberto e distribuído entre todos os participantes do Bitcoin, que garante a transparência da rede.

Para enviar ou receber bitcoins apenas é necessário baixar uma carteira gratuita no seu celular, que pode ser através de um aplicativo ou em um computador através de softwares específicos.

Também é possível comprar as chamadas hardwares wallets que é um dispositivo físico usado para enviar e receber criptomedas onde entre obviamente se insere o bitcoin.

Uma alternativa bem interessante e recomendada para quem não conhece muito sobre criptomoedas é criar uma conta em alguma corretora de criptomoedas para intermediar suas compras e suas vendas com segurança. 

Existem diversas corretoras no mercado, no entanto,  algumas são mais conhecidas neste seguimento  como é o caso das corretoras  Binance, Mercado BitcoinBlockChain.

Nestas corretoras é necessário apenas realizar um cadastro para criação da conta e validação de documentos.

Depois de a conta criada para transferir e receber bitcoins é tão simples como fazer um Pix.

Com sua conta em uma corretora de criptomoeda é possível por exemplo, fazer um deposito em sua moeda local e depois comprar bitcoins ou frações de bitcoins assim como também converter bitcoins em sua moeda local.

Para receber pagamentos também é super simples e pode ser feita através de carteiras digitais ou através de um endereço disponibilizado pela corretora e que pode ser compartilhado por um link ou QR Code.

O bitcoin é divisível até a oitava casa decimal, chamada de “satoshi” em homenagem ao criador da moeda.

Um satoshi equivale a 0,00000001 BTC e um bitcoin é a soma de 100 milhões de satoshis.

Quem criou o Bitcoin?

Símbolo Bitcoin

Imagem de xresch por Pixabay

O Bitcoin surgiu no ano de 2008 quando o pseudônimo Satoshi Nakamoto mostrou seu projeto, intitulado “Um Sistema de Dinheiro Eletrônico P2P”.

Satoshi foi inspirado por diversos esboços de dinheiro digital como o Hashcash, b-money e bitgold para criar o Bitcoin, que acabou se tornando a primeira criptomoeda funcional do mundo.

A identidade do criador do Bitcoin Satoshi Nakamoto é completamente desconhecida, já que ele seguia todas as boas práticas de privacidade na internet.

Satoshi deu início à rede Bitcoin em 3 de janeiro de 2009 minerando o bloco gênesis (o bloco número 0), e nele deixou a seguinte mensagem: “The Times 03/Jan/2009 Chanceler próximo do segundo resgate aos bancos”.

Usando a manchete de um jornal britânico, Nakamoto apresentou para o mundo uma prova de que a rede só teve poder computacional direcionado ao Bitcoin a partir daquela data, sem pré-mineração.

Mas muitos pensam que a mensagem vai além disso, mostrando a insatisfação de Satoshi com o sistema financeiro atual.

Com o Bitcoin, não há necessidade de confiar seu dinheiro em bancos, nem mesmo para fazer a custódia de seus ativos.

Os governos, por sua vez, também não têm como confiscar sua poupança ou diluir seu poder de compra através da inflação.

Com regras pré-definidas e apoiadas pelo modelo de consenso descentralizado, o Bitcoin foi revolucionário nesse sentido.

Ele originalmente fundou o bitcoin.org e o conhecido fórum bitcointalk.org, onde era ativo na comunidade.

Com o tempo, Satoshi acabou deixando de contribuir com o projeto e deixou sua última publicação no BitcoinTalk em dezembro de 2010.

Nascendo como um software de código aberto, a ideia sempre foi que o Bitcoin não dependeria de Satoshi Nakamoto para continuar crescendo e se desenvolvendo.

Atualmente contando com dezenas de desenvolvedores dedicados e centenas de voluntários.

Muitos argumentam que o sumiço de Satoshi foi uma coisa boa para a descentralização do Bitcoin, já que a direção do desenvolvimento do projeto não é escolhido por uma “autoridade central”, mas de forma distribuída pela comunidade.

Como funciona o Bitcoin?

Tudo leva a crer que Satoshi era um amante do ouro, pois muitos aspectos do funcionamento do Bitcoin de fato lembram o metal precioso.

Uma delas é a emissão de moedas, que é realizada através de mineração, um processo que usa força computacional para minerar a moeda.

Uma grande característica do ouro que pode ser aplicada no Bitcoin é a quantidade finita de moedas, que ocorre com o ouro, onde quanto mais ouro é minerado, mais difícil fica de se encontrar.

Com o limite de 21 milhões de unidades definida no código e uma emissão decrescente e previsível, tudo indica que a sua mineração terminará por volta de maio de 2140.

Não existe ninguém responsável pela mineração do Bitcoin, na verdade qualquer pessoa pode minerar a moeda, para isso apenas basta baixar o blockchain completo e começar a usar o poder computacional.

Porém, vale ressaltar que a mineração de bitcoin já se tornou uma atividade muito competitiva ao redor do mundo, e pode não valer a pena vale a depender do custo da energia elétrica na sua região. 

É importante fazer os cálculos nas plataformas de mineração e verificar se vai valer a pena o investimento e gastos.

Para que o Bitcoin serve?

O Bitcoin foi criado para ser um meio de pagamento, rápido, barato e seguro, no entanto, pode se tornar caro se tiver alta demanda de transações. 

Porém, devido sua segurança , se tornou uma criptomoeda popular e de valor, tanto que muitos o chamam de “ouro digital” por grandes investidores.

Muitas empresas têm comprado o Bitcoin como uma forma de manter suas fortunas longe da desvalorização pela inflação monetária. 

Um grande exemplo é a empresa MicroStrategy que comprou mais de US$ 1, 1 Bilhão em Bitcoin para manter seu balanço. 

A Tesla, empresa liderada pelo investidor Elon Musk, acabou comprando também US$ 1,5 bilhão em Bitcoin em janeiro de 2021, alegando maximizar a rentabilidade do dinheiro que não é usado em operações diárias.

Essa adoção institucional que começou a ganhar força em 2020 e foi impulsionada no começo de 2021 reforça a narrativa de que o Bitcoin tem grande potencial para ser uma excelente reserva de valor semelhante ao ouro.

Inclusive quem acreditou no Bitcoin desde o início hoje são notáveis Milionários.

Você também poderá gostar de:

Deixe um comentário

Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Caso você esteja de acordo com isso clique em "ACEITAR". Lembre-se que segundo as Leis RGPD e LGPD você poderá cancelar seu consentimento a qualquer momento. ACEITAR CONSULTE NOSSA POLITICA DE PRIVACIDADE