...

O que é uma stablecoin?

Uma stablecoin é um ativo digital vinculado a um ativo estável, como uma moeda fiduciária ou uma mercadoria. O objetivo de uma stablecoin é fornecer um ativo digital menos volátil do que as criptomoedas, como o Bitcoin. Entenda como ela funciona!

por Edson Pessoa
6 Visualizações

Uma stablecoin é um ativo digital vinculado a um ativo estável (uma moeda fiat ou governamental), como por exemplo o dólar americano.

As stablecoins são uma parte importante do ecossistema de criptomoedas porque fornecem uma maneira de armazenar valor que não está sujeito à volatilidade de outras criptomoedas.

Obter stablecoins é uma alternativa às moedas fiduciárias, que muitas vezes estão sujeitas a pressões inflacionárias.

Quais são os benefícios das stablecoins?

O principal benefício das stablecoins é que elas são projetadas para manter um valor consistente, ao contrário de outras criptomoedas que podem flutuar muito no preço.

Isso torna as stablecoins muito mais úteis para aplicações em que a estabilidade é importante, como pagamentos ou reserva de valor.

Outro benefício importante é que as stablecoins são frequentemente apoiadas por ativos reais, como moedas fiduciárias ou ouro, o que lhes confere valor intrínseco.

Quais são os diferentes tipos de stablecoins?

Em termos gerais, existem três tipos de stablecoins: aquelas vinculadas a moedas fiduciárias (moedas governamentais como o Dólar americano ou mesmo ao Real Brasileiro), aquelas vinculadas a commodities e aquelas que usam algoritmos para manter a estabilidade de preços.

Aqui está uma análise mais detalhada de cada tipo:

Stablecois vinculadas a moedas fiduciárias

As stablecoins garantidas por moedas fiduciárias são apoiadas por ativos do mundo real, como o dólar americano ou o euro.

Tether (USDT) é talvez o exemplo mais conhecido de stablecoin lastreado em moedas fiduciárias, já que está atrelado ao dólar americano em uma base de 1:1.

Por serem apoiadas por ativos do mundo real, as stablecoins garantidas por fiduciários tendem a ser mais estáveis do que outros tipos de criptomoedas.

No entanto, eles também estão sujeitos à volatilidade do ativo subjacente; se o valor do dólar americano caísse drasticamente, por exemplo, o valor do USDT provavelmente também cairia.

Stablecois vinculadas a commodities

As stablecoins apoiadas por commodities são apoiadas por matérias-primas como ouro ou petróleo.

Digix Gold Token (DGX) é um exemplo de criptomoeda apoiada por commodities, já que cada token é apoiado por um grama de ouro mantido na reserva.

Stablecois vinculadas a algoritmo

As stablecoins que usam algoritimos são chamados de stablecoins algorítmicos.

Basis é um exemplo de stablecoin algorítmico, que usa um sistema semelhante a títulos para expandir e contrair algoritmicamente a oferta monetária em resposta a mudanças na demanda, semelhante à forma como os bancos centrais gerenciam a inflação.

Como funcionam as stablecoins?

Uma stablecoin é um ativo digital projetado para minimizar a volatilidade de seu preço. A volatilidade é medida pelo desvio padrão, que é uma medida estatística de quanto os preços flutuam ao longo do tempo.

Por exemplo, se o preço de uma ação aumentasse $1 em um dia e depois diminuísse em $2 no dia seguinte, teria um desvio padrão alto.

Logo o método mais comum de funcionamento de uma stablecoin é fazer o pareamento desta a outro ativo, como o dólar americano.

Isso significa dizer que, para cada unidade do stablecoin em circulação, há uma quantidade equivalente de dólares mantidos em reserva.

Essa abordagem pode ser feita por meio de centralização ou protocolos descentralizados.

Outro método de funcionamento das stablecoins é é por meio de algoritmos que compram ou vendem tokens automaticamente quando os preços ficam muito altos ou baixos.

Isso ajuda a manter um preço consistente, mas pode ser menos eficaz durante períodos de extrema volatilidade.

5 principais moedas stablecoins

Existem muitos tipos diferentes de stablecoins, cada um com seus próprios benefícios e desvantagens.

Aqui gostaria de deixar 5 exemplos reais de criptomoedas estáveis (stablecoins)mais populares:

  1. USDT (Tether) – atrelado ao dólar americano
  2. DAI (Dai) — Stablecoin criado por MakerDAO e é uma criptomoeda stablecoin na blockchain Ethereum que visa manter seu valor o mais próximo possível de um dólar dos Estados Unidos através de um sistema de contratos inteligentes.
  3. USDC (USD Coin) – Uma stablecoin apoiada em USD da Circle e Coinbase.
  4. PAX (Paxos Standard Token) – Outra moeda apoiada em USD, esta da Paxos Trust Company.
  5. TUSD (TrueUSD) – Mais uma stablecoin 6 apoiada em USD.

Riscos associados às stablecoins

Uma stablecoin é um ativo digital cujo valor está atrelado ao de uma moeda do mundo real ou outro ativo.

Isso torna as stablecoins muito menos voláteis do que outras criptomoedas, que podem sofrer grandes oscilações de valor.

O stablecoin mais popular é o Tether (USDT), que é apoiado pelo dólar americano.

Logo percebe-se que no caso de stablecoins baseadas no Dolár americano são mais seguras, tendo em vista que o Dólar é uma moeda muito forte.

Logo se você optar por stablecoins que estejam lastreadas em outro ativos ou com base em algoritmos os riscos são bem maiores de ter uma desvalorização fora de controle.

Em geral é aconselhável sempre investir em stablecois que sigam o valor do dólar como a cripto USDT (Tether).

Conclusão sobre as stablecoins

As stablecoins fornecem um refúgio para quem não quer arriscar na volatilidade dos mercados de criptomoedas e podem ser usadas em transações diárias sem o incômodo de converter entre diferentes ativos.

No entanto, também existem alguns riscos associados às stablecoins.

Por exemplo, se o ativo de reserva perder valor (por exemplo, se o dólar americano entrar em colapso), o stablecoin também perderá valor.

Além disso, muitas stablecoins são centralizadas, o que significa que estão sujeitas à manipulação por seus emissores.

No geral, as stablecoins oferecem um serviço valioso para quem procura estabilidade em um mercado volátil.

No entanto, é importante fazer sua pesquisa antes de investir em qualquer tipo de criptomoeda, pois sempre há riscos envolvidos.

Você também poderá gostar de ler: O que é o Bitcoin  e como surgiu?

Você também poderá gostar de:

Deixe um comentário

Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Caso você esteja de acordo com isso clique em "ACEITAR". Lembre-se que segundo as Leis RGPD e LGPD você poderá cancelar seu consentimento a qualquer momento. ACEITAR CONSULTE NOSSA POLITICA DE PRIVACIDADE