...

Criptomoedas – O que são e como surgiram?

por Edson Pessoa
72 Visualizações

Tela de cotação do

Muito se tem falado em criptomoedas, no entanto, muitas pessoas desconhecem sobre este assunto.

O que de fato as pessoas devem entender é que o cenário do nosso mundo atual nos leva acreditar que as moedas digitais são muito promissoras e com certeza é o futuro no que se diz respeito a economia do futuro.

Se você quer saber o que são as criptomoedas, como elas surgiram e suas características leia esta postagem até o final.

O que são as criptomoedas?

Criptomoedas são moedas digitais criadas usando protocolos que oferecem suporte a transações seguras e à prova de fraude, sem a necessidade de intermediários, como por exemplo os bancos.

A maior parte das criptomoedas são apoiadas pela tecnologia Blockchain, que surgiu com a primeira criptomoeda funcional do mundo, o Bitcoin. (Inclusive se quiser entender mais sobre Bitcoin leia nossa postagem: O que é Bitcoin e como ela surgiu?)

A tecnologia Blockchain permite uma descentralização natural das criptomoedas, ou seja, isso significa dizer que as criptomoedas praticamente são a prova de interferência do governo, assim como também são seguras contra confiscos e falsificações. 

No caso do Bitcoin podemos considerar também que se trata de uma moeda imune a inflação, tendo em vista que ela possui uma quantidade de moedas limitadas.

A principal diferença da criptomoeda em relação a uma representação virtual do dinheiro estatal (seja no internet banking ou em um aplicativo de pagamentos) é a possibilidade de ter a própria custódia dos valores.

Com carteiras de criptomoedas, protegidas por criptografia, não há como um terceiro confiscar ou impor limites no seu dinheiro.

Outra vantagem das criptomoedas é que suas transações representam registros imutáveis em um banco de dados descentralizado.

Portanto, as transações de criptomoedas buscam ser movimentações irreversíveis.

Mas vale salientar que cada criptomoeda pode possuir um nível de segurança diferente, Por exemplo: o Verge (XVG) e Ethereum Classic (ETC) já tiveram relatos de ataques que reverteram transações, enquanto o Litecoin (LTC) e Ether (ETH) se mostram como criptomoedas mais seguras.

Algumas criptomoedas chegam a ter protocolos bem diferentes como a Nano (NANO), mas a segurança da maioria é baseada em Prova de Trabalho (PoW) através da mineração, similar ao Bitcoin (BTC).

Dessa forma, é preciso de mais de 50% do poder computacional da rede para um alguém mal intencionado atacar a rede e reverter suas últimas transações confirmadas.

O custo para obter essa parcela do poder de mineração deve ser significativamente alto para a criptomoeda ser considerada segura.

As criptomoedas também avançam no que diz respeito a privacidade, já que não é preciso permissão de uma instituição financeira (que solicita e armazena seus documentos) para começar a receber e usar uma criptomoeda.

No entanto, cada uma tem suas peculiaridades nesse sentido também.

Enquanto a maioria delas possui um livro-razão totalmente público e auditável como o blockchain com transações totalmente rastreáveis, outras criptomoedas optaram por focar o desenvolvimento em soluções privadas como o Monero (XMR) e Zcash (ZEC).

Como surgiram as criptomoedas?

A criação de moedas digitais já vem de um bom tempo, e neste período já ocorreram diversas tentativas que não tiveram sucesso como as moedas: B-money, HashCash e Bitgold.

No ano de 2008 foi quando a primeira moeda que realmente abriu as portas para o mercado de criptomoeda foi criada, o Bitcoin.

O Bitcoin foi anunciado por um programador desconhecido que usou o Pseudônimo de Satoshi Nakamoto em meio a uma crise financeira em uma lista de discussão online de criptografia, onde na ocasião descreveu o funcionamento e o conceito por traz da criptomoeda.

Três meses depois do anúncio do Bitcoin, foi disponibilizado gratuitamente o software em código-fonte aberto para quem quisesse baixá-lo para começar a construir a rede do sistema.

Iniciava-se então a Era das chamadas criptomoedas.

Como funcionam as criptomoedas? 

O Bitcoin funciona sobre a tecnologia P2P (peer-to-peer eletronic cash system) e para entender como esta tecnologia funciona é necessário recorrer ao termo “cash”, onde sua tradução significa “dinheiro em espécie”.

E o termo “cash” não foi incluída de forma acidental, pois a ideia do bitcoin é realmente a de replicar o dinheiro em espécie na forma eletrônica ou digital.

Por este motivo, o bitcoin rompe com o paradigma dos sistemas tradicionais por ser uma moeda digital e ao mesmo tempo um sistema de pagamentos, algo sem precedentes na história financeira mundial.

Dessa forma, o sistema permite a realização de transações peer-to-peer, sem intermediários (bancos), o que, por sua vez, garante uma enorme privacidade ao usuário e às operações realizadas por este.

Características de transações com criptomoedas.

As criptomoedas possuem algumas características com relação as transações que são realizadas na rede e que gostaria de citar quatro delas logo abaixo.

1.Transações de caráter irreversíveis

Transações realizadas com criptomoedas são desenhadas para evitarem o reembolso (chargeback), ou seja, é descartada a possibilidade de algum dos envolvidos na transação sofrer um golpe por compra contestada.

As fraudes são teoricamente possíveis, mas possuem um custo extremamente alto em criptomoedas seguras como o Bitcoin (BTC) por exemplo.

Sem falar que todas as transações ficam gravadas no licro razão público denominado “Blockchain” e podem ser consultadas sempre que for necessário.

2.Transações seguras contra roubo e falsificação

Com as criptomoedas, os fundos ficam armazenados em carteiras digitais – que são administradas por um par de chaves criptográficas e que garantem a segurança contra roubo e falsificação. 

Enquanto a chave pública deriva os endereços de recebimento, a chave privada permite o gasto do dinheiro digital e deve ser mantida em segredo.

Sem acesso direto à chave privada, nenhum cracker pode roubar suas moedas, já que tentar descobrir uma por tentativa e erro seria mais difícil que procurar um átomo específico no Universo observável.

Ou seja, é computacionalmente inviável realizar essa operação, e, portanto, as carteiras de criptomoedas são perfeitamente seguras se usadas da maneira correta.

3.Transações Globais e eficiente

As transações com criptomoedas podem ser realizadas em qualquer lugar do mundo, já que não existem limitações artificiais como fronteiras.

Enviar valores para outro continente torna-se tão fácil quanto realizar uma transação para um amigo próximo através de um PIX. 

4.Pseudoanônimo

Quando estamos falando em criptomoedas, devemos considerar que n~]ao são carregados nomes nas transações realizadas.

Portanto, apesar de todos os registros estarem todos públicos na rede para qualquer pessoa verificar (na blockchain), não se sabe quem são os donos de cada carteira de criptomoeda.

Inclusive outras criptomoedas possuem características ainda mais privadas, ocultando as informações no blockchain utilizando técnicas avançadas de criptografia para garantir que não haja possibilidade de rastreio de transações.

Como comprar e movimentar criptomoedas?

Para comprar Bitcoins e movimentar eles entre sua carteira ou mesmo negociar estas moedas no mercado e realizar conversões para moedas locais como por exemplo o Real (BRL) é necessário criar uma conta em uma corretora de criptomoedas. 

No mercado existem diversas corretoras e entre as mais conhecidas no Brasil temos a: Binance, Mercado bitcoin, FoxBit, BlockChain e Brasil Bitcoin.

Algumas corretoras disponibilizam até mesmo cartão de crédito internacional pré-pago para você utilizar os seus Bitcoins nas suas compras como o exemplo do Banco Digital Alter.  

Conclusão

As criptomoedas sem sombra de dúvidas serão as moedas que vão dominar o mundo num futuro próximo e com certeza começar a entender seu funcionamento é essencial para quem quer obter boas oportunidades neste mercado.

Um grande exemplo é valorização do Bitcoin que de 5 anos para cá teve um crescimento absurdo e quem apostou nesta moeda hoje são pessoas milionárias. 

Se você ainda tiver alguma dúvida sobre criptomoedas deixe nos comentários e será um grande prazer lhe responder. 

Você também poderá gostar de:

Deixe um comentário

Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento dos seus dados por este site.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Caso você esteja de acordo com isso clique em "ACEITAR". Lembre-se que segundo as Leis RGPD e LGPD você poderá cancelar seu consentimento a qualquer momento. ACEITAR CONSULTE NOSSA POLITICA DE PRIVACIDADE